Você não pode correr dela(e)

Muitos amigos (as) vem com o questionamento de que não estão acostumados a serem bem tratados (as), de que quando chega alguém realmente legal a vontade mesmo é sair correndo.

Eu acredito, por experiência, de que a gente tenha essa vontade louca de sair correndo por uma questão de autossabotagem. Por acreditar lá no fundo que a gente não merece ser feliz, não merece estar com alguém atencioso, bacana, companheiro, fiel e que nos aceite in natura.

Bom, se você já foi assim ou está nessa fase, eu quero dizer que você está entre a maioria. Porque tirando a galera que emenda um namoro no outro, se escondendo de si mesmo, tirando a turma que vive de parzinho por aí, tem uma galera tentando ser feliz, mas que já ficou conhecida como “dedo podre”. Eu fui uma dessas pessoas por muito tempo, e confesso que é quase automático – chega alguém legal e a gente sai correndo.

Meu caro, preciso te falar: Você não pode correr dela agora. Você tem que esperar pra ver no que vai dar, aprender a se acostumar com a presença dela. Parar de criar expectativas – sejam elas boas ou más. Não fique pensando no que pode dar errado no fim do encontro, apenas se arrume e vá. Não fique pensando no que pode dar certo, apenas seja você mesmo.

Se ela for tudo isso aí que você tá desconfiando ela vai gostar, se ela for pra você, vai encaixar. E nada é rápido, tudo leva tempo. Vai dar dor de barriga, vai dar medo, vai dar vontade de sair correndo. Mas você não pode sair correndo disso. Aprenda a correr só do que te faz mal, aprenda a correr em direção ao que te faz bem. Nada diferente disso.

Rejeitar uma boa pessoa só por medo é igual recusar um excelente emprego por só ter trabalhado em emprego bosta. Você se esforçou pra chegar a essa grande oportunidade, mas recusa porque nunca viveu nada assim antes. Me poupe, se poupe, nos poupe. Se caiu no teu colo é a vida te dando a chance de fazer dar certo. Seja essa pessoa merecedora.

[Luciana Meningue]

Comments

comments