Sobre como se apaixonar facilmente

subway

 

Entra no metrô e pá! Aquele cara gato, dos seus sonhos, pede licença e senta ao seu lado: barba por fazer, voz grave e baixa, cara de bem-humorado, fortinho na medida certa, barriguinha saliente daquele jeito charmoso e camiseta do seu filme/banda/time preferido! Ele sorri, você sorri. A paixão é forte, atração inesquecível, mas chega a estação dele. Triste, durou só duas estações. Quem nunca?

Pois é, eu já e você também!

A gatinha ou o gatinho da sua vida passa por ela e vai embora antes mesmo de fazer parte, LITERALMENTE!

Esse foi aquele exemplo básico para mostrar que paixonite acontece e é sintoma do viver. Mas muitas vezes ocorre no meio de uma vida estruturada, prontinha, feliz, segura e certa! E aí, o que fazer?

Quem sou eu para dar conselhos, toda enrolada emocionalmente, mas vamos lá: na dúvida, penso que o melhor é deixar os sentimentos acontecerem, afinal o gato-boy-magia-explosão-de-sentimentos do metrô, da faculdade ou do trabalho pode sim dar liga e não precisa deixar você na próxima estação!

E se você aí, com a tal da vida pronta, feliz, comprometida, não quiser brincar com fogo se envolvendo com o cat, seja lá por qual motivo for (“dá trabalho”, “é contra minha moralidade”, “tenho medo”), pode tentar curtir o flerte! Flertar não dói e é igualzinho andar de bicicleta, mesmo desacostumada, uma vez que você volta a fazer, desenferruja e é divertidíssimo.

E caso não dê em nada, desça você na próxima estação! 😉


 

[N.D.]

Comments

comments