Será que desta vez é para sempre?

Toda vez que você topa com uma pessoa interessante na vida é a mesma coisa: vocês conversam, se conhecem, rola aquela interação gostosa, muitas vezes a aproximação por si só já gera faíscas, outras vezes o ar fica tenso, pois algumas pessoas constroem uma parede ao redor delas para não se envolver facilmente.

Eu, particularmente, sou o oposto disso, deixo-me envolver como se não houvesse amanhã, pois pode ter um dia que não haja mesmo. Por este motivo, sou realmente boa em derrubar paredes emocionais, quase uma especialista.

Depois desse trabalho todo para se conhecer, vocês flertam, descobrem coisas juntos, saem, passeiam, começam a compreender melhor um ao outro e por aí vai… todo mundo já passou por isso. Mas e aí? Após tudo isso, o que há realmente?

O que quero dizer é: vai haver um relacionamento? Quanto tempo vai durar? Será que vai ser especial? Quem sairá machucado? ALGUÉM sairá machucado? Ou será que é para sempre?

Este é um texto com mais perguntas do que respostas – já começa pelo título, notaram? Ó lá, mais uma pergunta! – mas é uma escrita para mostrar que todo mundo se apaixona, se interessa, quer conhecer pessoas. A busca, no entanto, varia muito, uns procuram por diversão por uma noite, outros desejam relacionamentos leves e sem compromissos e uma grande parcela quer o mais difícil, um amor para a vida toda.

Eu fico me perguntando, sempre e cada vez mais, quando será que o MEU grande amor vai aparecer. Se existe uma alma gêmea para cada um – não no sentido místico nem nada disso, sou bem cética, mas num sentido de “será que alguém combina comigo a ponto de não me deixar com dúvidas e medos?”. O ponto é que para mim, as evidências populacionais mostram: certas pessoas encontram sim seu par ideal, vivem com ele 20, 30 ou até 50 anos. Eu tive o exemplo em casa. Outros, no entanto, não conseguem isso, mas acham bons amigos, bons companheiros e parceiros ideais para passar curtos períodos de tempo, talvez não consigam chegar a encontrar a pessoa perfeita para a vida inteira, mas são felizes com o que têm.

Eu? Bom, o que eu queria mesmo era ter alguém para a vida toda, alguém que passasse 30 anos ao meu lado e eu ainda sorrisse para ele ou ela da mesma forma como no dia em que nos conhecemos, com a mesma curiosidade sobre cada detalhe daquela vida maravilhosa que entrou em meu caminho.

Se eu vou conseguir? Taí mais uma pergunta destas que só geram outros questionamentos.

O fato é que, eu nunca procuro ninguém, mas sempre tento me manter aberta a quem aparece e me conquista. Assim vou respondendo estas perguntas o melhor que posso e quem sabe um dia, lá no finzinho, eu possa ter o amor da minha vida me fazendo sorrir como sempre, it is just wait and hope. E quando for para sempre, vou saber. E se não for, vou ser feliz com o que tiver.

Todas estas perguntas um dia serão respondidas…


 

[N.D.]

Comments

comments