O que foi aquele comentário no seu facebook?

-Não encosta em mim – dizia a garota alterada pela raiva.

– Por favor vamos conversar com calma. Não sei o que você pensou mas não é nada disso. – Ele tentava explicar, quase em tom de súplica.

– Tudo bem, podemos nos sentar. Mas eu quero saber o que foi aquele comentário na sua foto. Não está entrando na minha cabeça.

Eles sentaram e ela parecia ter se acalmado. Por muito pouco não ensaiariam uma briga no meio da Rua Augusta, por pouco não se tornam mais uma crônica metropolitana.

– Você precisa entender, as redes sociais são espaços públicos. Eu não tenho controle sobre o que as pessoas escrevem, eu não tenho como dirigir comentários e publicações para que elas sejam mais ou menos proveitosas. As pessoas usam hoje a rede como acham válido, e eu não tenho controle sobre o que vão escrever em uma foto minha.

– Seus argumentos não me convencem, quem deu liberdade para aquele tipo de comentário? Você é um homem comprometido, não entendo onde foi que aquela garota encontrou brecha para achar que poderia escrever aquilo.

Era uma discussão comum. Acho que 90% dos casais jovens já passaram por um constrangimento semelhante. Nenhum dos dois queria brigar, mas a briga estava estabelecida. E foi então que ele abaixou o tom de voz pela terceira vez e disse:

– O que eu falar é problema nosso, o que os outros entendem ou respondem é problema deles. Você é problema meu, você é o que há de importante pra mim. Só você importa.

E ela se dobrou. Novamente um micro maremoto emocional foi apaziguado pelo carinho, pela calma e pela voz baixa, dando lugar ao sentimento bom. Por muito pouco eles não se tornaram mais um casal a brigar por causa das redes sociais. Por muito pouco não se tornaram crônica de blog.


[L.M.]

Comments

comments