O que eu diria se você me pedisse pra ficar

Sim. Se você me pedisse pra ficar a resposta seria sim. Enfrentaria os olhares incrédulos, os julgamentos alheios. A torcida contra, os invejosos. As maldades e as fofocas.

Porque você me passa uma segurança que nunca senti antes. E sei que me entende. Mais que isso: me conhece. Antes de eu falar alguma coisa você já anuncia o que vou dizer. Como se eu fosse assim, previsível. Mas isso só acontece com a gente. Você não me vê com os olhos dos outros. Enxerga além.

Pra você não sei mentir. Você lê a minha mente, meus sinais, o que meu corpo diz. Sabe quando estou incomodada, disfarçando algo que não me agrada, quando não quero conversar ou quando preciso falar. E me deixa ali, falando, falando, como se dizer em voz alta colocasse meus pensamentos em ordem. A gente sabe que funciona.

Se você me convidasse, viajaria o mundo ao seu lado. Através de livros e filmes também. Seria a sua Julieta, Elizabeth Bennet, Emma Morley, Bridget Jones, Katniss Everdeen, todas juntas e misturadas. Iria a qualquer lugar com você. Sem medo de arriscar. De olhar pra trás. Me estende a mão, que eu pego aqui, do outro lado.

Nós veríamos o pôr-do-sol em cada canto do planeta. E faríamos um mural com todos eles. Escreveríamos cartas. E bilhetes. Testaríamos uma nova receita. Você me veria dançar e eu te pediria pra trabalhar menos. E pra nunca tirar a barba.

Você iria continuar rindo dos meus medos bobos. Discutiríamos por causa do meu ciúme, dos meus atrasos, porque não consigo acordar cedo. E também por causa da sua teimosia, do seu silêncio e de como não gosta de contar os seus problemas porque acha que deve resolvê-los sozinho.

Me peça pra ficar e eu fico. Deite ao meu lado pra dormir. Me ajude a pegar no sono. Vamos esquecer lá fora. Nesse quarto tem tanto mundo. Tanto assunto. Tantos planos. Cadê a sua coragem? Eu fico, você sabe.


 

[M.B.]

Comments

comments