O que é o amor?

Como você sabe que é amor? Não vou parafrasear o apóstolo Paulo, minha proposta é contrapor o senso comum. Mas qual é o exato momento que o “eu te amo” rasga o peito e para engasgada no meio da garganta? Quando é que você percebe que está a ponto de dizer essas três palavrinhas?

Às 3 da madrugada quando ela deita no seu ombro e você sente que não quer se mexer nem por um segundo. Ou quando ele te levou no restaurante que você sempre quis, sorriu e disse que você era a mulher mais linda do mundo. Não existe uma regra, a euforia muitas vezes é confundida com amor, a dor também é confundida constantemente.

O amor é uma esfinge, decifra ou te devora. Não dá pra saber quando acontece ou você sempre sabe na hora? Teóricos de plantão esplainariam sobre a magia, as sensações, a cor da Lua no exato momento que você tem certeza.

Perguntei à alguns amigos e as respostas que tive me surpreenderam. “Foi quando ela sentou do meu lado e contou da infância”, “ah foi quando eu quase perdi, percebi que gostava de verdade, que amava”. Outros disseram coisas como “o tempo, ele mostra que é amor. E quando não é a gente simplesmente cai fora”. “Quando passa a paixão, tudo o que fica é amor”. “Eu tive certeza quando não faltava nada, quando perto dela eu me sentia completo”. “Você sabe que é amor quando os defeitos e as qualidades tem o mesmo peso, você quer ficar mesmo assim. E você pode ir pra onde for, sabe pra onde exatamente você quer voltar”. “Quando é amor não cansa, o amor não cansa jamais”.

Perguntei à meus pais, juntos há mais de 45 anos, e a resposta não poderia ser outra “você acha que ama várias pessoas que passam pela sua vida, um dia você encontra alguém e chega faltar o ar, de verdade. E dalí pra frente é uma luta diária pra manter esse amor forte e resistente”.

Algumas das teorias acima citadas são românticas, muitas já fizeram parte de livros, filmes e músicas. A minha teoria é de que você nunca tem certeza, aquilo te consome por inteiro e você segue cheio de dúvidas o tempo todo, mas segue porque não consegue fazer outra coisa. O amor te transforma em alguém melhor, te faz ver a vida com mais afago e menos fel. O amor corta o amargor dos momentos ruins pela metade, porque é divido. Porque é uma força que não pode ser parada.

E a gente sabe o que acontece quando bate de frente com uma força que não pode ser parada!

[Luciana Meningue]

Comments

comments