Nada se compara a nadar

Cada um tem um vício. É cigarro pra lá, cerveja pra cá. É comida acolá. Não que eu não goste destes dois últimos, mas o meu vício é diferente. Eu nado.

Em época de Olimpíadas, tai um tema recorrente, esportes!

Desde criança eu pulo em piscinas, cachoeiras, mares, rios e lagos sem medo de ser feliz, sem medo de correnteza ou profundidade, ainda assim, respeito meus limites. Parece contraditório, mas quando você nada há tantos anos, você aprende como ousar sem se arriscar demais.

Nadar é meu vício. A água, minha casa. Aprendiz de caiçara como sou, criada na praia, quando me desenvolvi neste esporte passei também a ouvir meu corpo, a coordenar meus movimentos e a respeitar o espaço do outro. Nadar não é apenas o ato em si. Esta atividade me fez compreender meus limites e superar meus medos. Fez de mim uma adulta mais saudável.

A água me ensinou a valorizar o ar que respiro e que me dá a vida. Na água, aprendi a dar ritmo à minha vida e aos pensamentos que fluem a cada braçada: se você não calcula direitinho seus movimentos, seus tempos, sua respiração, os pulmões queimam pela ausência do ar.

E nadar não pode ser sofrido, pois é um esporte parecido com a dança. Você conta seus tempos e a respiração, alonga bem cada movimento. Dedos, braços, tornozelos, joelhos, cabeça, tudo tem de estar alinhado… Ritmar, coordenar, ser veloz e intenso! Uma coreografia…

Essa dança aquática modela o corpo e acalma a mente, faz com que aceitemos, a partir do momento que começamos a aprendê-la, que estar sozinho é estar em boa companhia. Quem não se sente bem sozinho, não se sentirá bem nadando, pois a água é um ambiente introspectivo.

Aprendi a estar em casa quando dou o primeiro impulso na borda da piscina ou numa pedra em águas abertas. Vou pro silêncio das águas, ouvindo somente a cadência da minha respiração e o borbulhar da água, valorizando cada momento, contando cada braçada e pensando na vida… Dá até para especular o porquê de um campeão olímpico passar 12 horas por dia na piscina. Talvez não seja somente pelo ouro.

[N.D.]

Comments

comments