Liberdade é pra quem sabe usar, use-a

“Eu quero ficar um ano sem transar” – Uma amiga disse e eu, sinceramente, pensei que ela estava ficando louca. Mas quer saber? Por que é que todo mundo tem que ser igual? Ter vida sexual não é sinal de felicidade. Assim como frequentar academia não é sinal de saúde perfeita.

E a modernidade não pode escorar suas regras em nós, certo? Ora, se uma garota quer ser moderna, não quer dizer que ela tem que transar com geral pra se manter ativa. Quer dizer que ela pode fazer o que quiser com o próprio corpo, inclusive entregar quando e pra quem sentir vontade. E não entregar também.

Porque a garota que você olha andando firme por aí, ela pode esconder muitas coisas, sabia?

Ela esconde pra avó que não tem vontade de ter filhos, mas nem por isso ela se obriga a tê-los. Ela esconde do diretor que passou a noite bebendo com os amigos, mas não deixa de se divertir.

Transar ou não transar, ficar ou não ficar, beber, subir, descer, partir, arriscar…

A vida nos coloca em xeque o tempo todo. Mas a gente não é obrigada a nada.

Tem mulher que não quer casar. Tem mulher que não quer ter filhos. Tem outras que não querem seguir regras e tem as que querem. Tem as que preferem viajar do que beijar na boca. Tem as que escolhem um copo de cerveja com os amigos homens, do que o papo calcinha. Existem também as que preferem ficar em casa com os pais, as que preferem ter vários casinhos, as que não querem saber de rolo.

A modernidade não nos pode forçar a sermos específicas, quando a verdadeira modernidade é ser livre.

Seja.

[Luciana Meningue]

Comments

comments