Dez coisas que descobri sendo solteira

Sempre que vou escrever um texto dou uma pesquisadinha antes, mal de jornalista. Hoje coloquei a expressão “ser solteira” no Google e foram páginas e mais páginas de “como ser solteira e ser feliz” ou “20 coisas boas em ser solteiro” ou “ser solteira não é o fim do mundo” e por aí vai.

Achei interessante porque o meu texto é justamente o contrário. Eu que sempre namorei, me vejo solteira, e, muitas vezes, curtindo todas as super vantagens que as pessoas afirmam existir. Mas quero mesmo é falar da parte feia, da parte que ninguém gosta de mencionar porque é o mais vivido.

O fato é que quero mostrar as 10 coisas que eu descobri sendo solteira.

1. Arrumar companhia para fazer coisas que só você gosta

Ir ao museu e ao teatro são seus maiores divertimentos, mas todos os seus amigos amam só as baladas e os barzinhos. Você fica pedindo companhia para ir nestes lugares, mas é tudo muito parado e “qual a graça se não vai ter gente bonita” ou “é um lugar muito família”. O jeito é ir sozinho! E lembrar que todos os seus ex te acompanhavam no rolê interessados e curiosos.

2. Ser diurno se torna difícil

A vida do solteiro se baseia na noite! Todos querem sair para a balada ou o bar. Se você gosta de ir ao parque, à academia, correr na praia, andar de bicicleta, vai esquecer esses passeios por um tempo, a menos que seja com umas 10 pessoas geração saúde que você conheceu no grupo da academia. O que leva ao próximo item.

3. Ter uma vida saudável é fácil só enquanto você está de “luto”

Ao sair da fase de “luto amoroso”, na qual quer ficar sozinha num quarto escuro ou sozinha queimando as calorias ganhas nos jantares românticos, começa a fase da pegação. Isso envolve, além da já falada vida noturna intensa, um consumo mais alto de álcool, comer bobagens pela madrugada e dormir os dias inteiros nos finais de semana se alimentando de forma desregrada.

4. Sair com seus amigos que namoram ou são casados fica mais difícil

Sua melhor amiga é casada? Ferrou! Os convites para os jantares na casa dela ou para o cinema agora serão raros. Se prepare, pois ela está acostumada a fazer tudo em casal. Se ela for legal e te chamar, vai você e mais um casal, que, caso não te conheça, ainda dirá “ah, você veio sozinha né?” com a maior cara de dó.

5. As namoradas dos seus amigos vão te odiar

Se você for linda, bem sucedida e expansiva, gata, te prepara! As namoradas dos seus amigos não vão gostar de você. Enquanto você namora, não representa ameaça real para elas e acaba sendo uma ótima companhia quando os meninos da mesa querem conversar. Mas na hora que você está só, elas começam a te achar ameaçadora e seu amigo pode se afastar de você se não souber lidar com a situação.

6. Você fica menos seletiva

Qualquer passeio interessa mais do que ficar num sábado a noite em casa. Noite com as amigas fazendo maratona de Harry Potter? Topo! Sair com os colegas de trabalho em pleno domingo? Topo! Sair com umas pessoas que nem são tão amigas assim ou são amigas dos amigos? Topo também! Na verdade isso não é nada ruim e pode até ajudar a conhecer gente legal, a se distrair, etc etc.

7. Você transa menos

Muito menos e nunca é quando você quer. É quando pode! Bateu a vontade? Corre na listinha das amizades coloridas e escolhe um. Não tem listinha? Sai pra noite e cultiva um cara. Não quer sair? Fica sem!

8. Você fica, de novo, menos seletiva

Não é só para passeios, já que você transa menos e beija infinitamente menos, em um determinado momento você começa a cogitar sair com homens que não consideraria antes. Aquele cara, mais ou menos aceitável e nada bonito, mas levemente simpático se torna uma opção bem interessante quando você está na maior seca do século.

9. Homens somem!

Às vezes está tudo ótimo, você sai com um mocinho lindo, inteligente, bom de papo e de cama. Aí ele simplesmente desaparece! E se perguntar o motivo, ele será esdrúxulo e evasivo na resposta. Caso não pergunte, nunca mais vai ouvir falar dele.

10.  Você vai ganhar muito mais experiência em seis meses do que nos últimos cinco anos de namoro

E isso, finalmente, é bom! Você passa por cada perrengue, cada cara louco, cada porre inarrável, rolê furado, festa memorável, que um dia você vai perceber que, mesmo com toda essa lista negativa que descrevi acima, a vida de solteiro vale a pena e é muito divertida. E pode ser lendária! Se bobear, é por isso que há tantos textos só falando bem. Ou talvez eu também esteja tentando me enganar.

 

[N.D.]

Comments

comments