Ao futuro amor dela

Ela não é a melhor e mais esperançosa garota que você vai conhecer. Nem a mais pura, e muito menos sem marcas. Essa garota sofreu bastante. Então eu peço que você tome cuidado ao se aproximar.

Você olha e só vê muros, por onde quer que tente entrar, o coração dela parece vedado. Parece que ela construiu o próprio muro de Berlim ao redor do peito. E talvez seja verdade. O problema é que outros caras antes de você devastaram tudo o que havia dentro dela, e quando conseguiu reconstruir, ela tratou de levantar os muros por segurança.

Essa garota forte que você vê sorrindo já chorou demais.

Uma vez ela chorou porque um babaca trocou ela pela melhor amiga. Doeu. Ela respirou e tratou de seguir com a vida, sem amor e sem amigos.

Outro cara certa vez resolveu ficar meses com ela, repetindo incansavelmente que não queria uma namorada. Esse cara tratou-a com tal desrespeito a ponto de olhar outras mulheres na frente dela. Ela ficou por perto porque se sentia segura ao lado dele. Mas um dia ela acordou, levantou e andou em frente sem nunca mais voltar.

Uma vez essa garota ouviu um cara dizer, depois de meses juntos, que ela não fazia o tipo físico dele. Qual o nível de imbecilidade um cara precisa ter pra terminar com uma garota porque ela não tem o tipo físico ideal pra ele? E ela tentou mudar, até que um dia percebeu que a única mudança necessária seria o filtro na hora de escolher os caras com quem se envolvia.

Essa menina que se faz de forte, que diz que prefere ficar sozinha, ela aprendeu a viver só. Porque cada vez que ela abriu o coração, alguém fez questão de destruir tudo de lindo que havia dentro dela. Então hoje cada vez que alguém sorri e demonstra interesse, ela se fecha e demonstra frieza. Porque é mais seguro, porque ela não aguenta mais ter a vida devastada por paixões que dão em nada.

O coração da mulher não é playground. Entre com cuidado, não toque em nada sem que ela permita e seja cauteloso. Você vai aprender muito sobre ela, sobre quem ela realmente é e o que gostaria de dizer pra você. E talvez por trás dos muros e da cara de forte, você encontre algo como diria a personagem Anna Scott em Notting Hill, “Im also just a girl, standing in front of a boy, asking him tolove her”.

[Luciana Meningue]

Comments

comments